sábado, 22 de janeiro de 2011

15:52













Pesquisadores da Universidade Central da Flórida criaram uma nova forma do supermaterial conhecido como aerogel, com nanotubos de carbono de paredes múltiplas (a sigla em inglês é MWCNT). O novo supermaterial é o sólido mais leve já desenvolvido. Com a densidade de apenas quatro miligramas por centímetro cúbico, pode ser usado em sensores para detecção de poluentes e substâncias tóxicas e componentes eletrônicos.

Os aerogéis, descobertos já no início do século 20, são conhecidos como os melhores isolantes do mundo. Com o apelido de ‘fumaça congelada’, o aerogel é um gel onde o líquido é substituído por gás, resultando em um material de baixíssima densidade. Eles já são usados como isolantes térmicos em construções, em raquetes de tênis, esponjas para limpeza de derramamentos de petróleo e outros tipos de produto.

Até então a maioria dos aerogéis era fabricada com sílica, óxidos de metais, polímeros e materiais de carbono. Mas os cientistas da Universidade da Flórida foram os primeiros a fabricar o material com nanotubos de carbono. Para produzi-lo, os pesquisadores removeram o líquido de um gel já existente. E criaram uma estrutura semelhante à uma colméia de abelha com paredes de 100 nanômetros de largura (ou 0,0001 milímetros).

O resultado é um material flexível e condutor elétrico que se parece mais com um pedaço de marshmallow perfurado por canais do que com fumaça congelada. De acordo com a Gizmag, se os nanotubos de 3 gramas do material fossem desmontados e organizados lado a lado, eles ocupariam uma área igual a de três campos de futebol americano.

Fonte: Cantinho da Brisa

0 comentários: