segunda-feira, 22 de agosto de 2011

09:32








.




Componentes eletrônicos não são feitos exatamente dos materiais flexíveis. Mas um grupo de pesquisadores descobriu um método de deixá-los tão elásticos e finos que seria possível até colocá-los na pele sem problema de destruir o circuito. E com isso estava feita uma tatuagem que não só parece legal, para geeks que gostam de partes eletrônicas grudadas no corpo, como também tem um propósito útil: rastrear sinais vitais.

O objetivo da tatuagem é servir como um meio dos médicos rastrearem o progresso de um paciente sem depender de equipamentos espaçosos e pouco maleáveis. Ela tem pouco mais de 40 micrômetros de espessura e vem com componentes eletrônicos capazes de monitorar pressão sanguínea, movimento muscular e atividade cerebral. Sua aplicação e remoção é tão simples como uma tatuagem temporária: basta aplicar água que ele instantaneamente gruda na pele.

Seus criadores, um grupo de cientistas espalhados em universidades de Cingapura, China e liderados por John Rogers, da Universidade de Illinois, nos EUA, dizem que seus sensores são tão sofisticados que ao ser colocada no pescoço de pacientes, eles conseguiram usá-lo para reconhecer voz e controlar um jogo por meio da tatuagem com 90% de precisão.

Depois que serviu ao seu propósito, ela pode ser facilmente removida com um puxão rápido, que (bônus?) provavelmente também deve depilar a área em que foi aplicada. Veja no vídeo abaixo uma demonstração dela.

0 comentários: