quarta-feira, 21 de setembro de 2011

09:07


Fabricante chinesa de antivírus detectou a praga ‘Mebromi’. Vírus infecta software de BIOS e altera arquivos do Windows. A fabricante chinesa de antivírus 360 detectou uma nova praga digital capaz de infectar o software no chip de BIOS (Sistema Básico de Entrada e Saída) de algumas placas-mães, conseguindo com “sobreviver” quando todos os dados do disco rígido forem eliminados em uma formatação ou reinstalação do sistema.

O software de BIOS é o primeiro código executado quando um computador é ligado. Ele realiza as primeiras configurações do hardware, bem como configura o relógio do sistema, iniciando e dando acesso aos discos rígidos, drives de CD e outros periféricos, incluindo teclado e mouse.

O vírus é composto de três partes: a primeira infecta o chip de BIOS; a segunda altera o Registro Mestre de Inicialização (MBR) e uma terceira é incluída em arquivos de sistema do Windows. Caso uma delas não seja removida, a infeção inteira é capaz de se reestabelecer.

Como o software de BIOS difere bastante de uma placa-mãe para outra, o vírus, batizado de Mebromi, é apenas capaz de infectar placas que usam a Award BIOS. A praga usa a ferramenta conhecida como CBRom, que realiza modificações em BIOS da Phoenix-Award. O vírus também só funciona em Windows 2000, XP e 2003.

A primeira demonstração pública de um ataque envolvendo a alteração de um chip de BIOS foi realizada em 2009 por uma dupla de pesquisadores argentinos.

Em 2010, chips infectados foram encontrados em placas de servidores da Dell, sendo o único caso concreto, confirmado e público por um vírus de BIOS.

0 comentários: