quarta-feira, 26 de outubro de 2011

08:19


Investigadores em Singapura descobriram uma maneira de aumentar a capacidade de um disco rígido, em 6 vezes, ao usar cloreto de sódio (também conhecido como na química como sal de mesa), de acordo com o site Wired.

A nova ideia “deixa de lado a conceito de padrões de grupos ineficientes (de grãos manoscópios) e em vez disto cria grãos ligeiramente maiores (10 nanómetros, em vez de 7 ou 8 nanómetros), em padrões regulares, em que cada um guarda um bit.”

Isto é um melhoramento em relação á estrutura actual, que usa agrupamentos de 10 grãos para cada bit de informação. Um porta-voz do Instituto de Pesquisa e Engenharia de Materiais de Singapura (IMRE) disse, “É como arrumar as roupas numa mala. Quando mais organizadas elas ficarem, mais vão caber.”

O sal amplifica o efeito do processo de litografia do e-beam usado para criar padrões no prato do disco rígido, à medida que vai produzindo “nano-estruturas com uma resolução muito maior: até cerca de 4.5 nanómetros, não necessitando de equipamento extremamente caro.”

O método do sal já produziu pratos com uma densidade areal de 1.9 terabits por metro quadrado, e foi afirmado que 3.3 terabits são possíveis, este último número equivale a sextuplicar a informação guardada em comparação com os discos atuais.


Fonte: LILIreviews.com

0 comentários: