segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

03:15

SD, micro SD, UHS, Classe 4, Classe 10… Eles estão em toda parte: em sua máquina fotográfica, videogame portátil, tablet e até mesmo nos celulares mais simples. Os cartões SD (de “Secure Digital”) são uma forma conveniente, e barata, de armazenar grandes quantidades de informações, o que explica sua popularidade. Mas eles repetem algo muito comum: uma tecnologia fácil de usar chega e traz consigo um acrônimo. Então alguém cria uma versão melhor, e estende o acrônimo. E pouco depois surge mais uma versão. E logo os consumidores acabam se deparando com uma verdadeira sopa de letrinhas. 

Os cartões Secure Digital (SD) são o atual “padrão” para memória flash removível em dispositivos móveis. Eles estão disponíveis em três tamanhos físicos, com uma grande variedade de capacidades e velocidades.

Há alguns recursos pouco usados que justificam o S de “Secure” (Seguro) no nome. Um deles é um sistema de gerenciamento de direitos autorais (DRM) que é mais útil para Hollywood do que para os consumidores: tecnicamente é possível criar um cartão que permite que o conteúdo seja lido, mas não copiado para um PC, por exemplo. Outros recursos mais úteis incluem uma chave para impedir a gravação de dados (apenas nos cartões maiores) e proteção com senha em alguns poucos modelos.


Os cartões SD estão disponíveis em três tamanhos


- O modelo original, conhecido apenas como SD Card (Cartão SD) mede 32 x 24 mm. Notebooks costumam ter slots sob medida para estes cartões. São comuns em câmeras e filmadoras digitais.

- Cartões mini SD medem apenas 21,5 x 20 mm. Este formato está praticamente obsoleto no mercado.

- Cartões micro SD medem apenas 11 x 15mm, e são os modelos mais usados em aparelhos como smartphones e tablets Android, além de câmeras digitais ultracompactas.



Os três formatos de cartões SD. De cima para baixo: SD, mini SD, microSD

Além disso há adaptadores que permitem que um cartão menor seja usado em um slot maior, como mini SD para SD e micro SD para mini SD, ou micro SD para SD. Frequentemente estes adaptadores vem inclusos na embalagem junto com os cartões menores.

Além do tamanho, há variantes do padrão SD que definem a capacidade máxima do cartão. Esta é independente do tamanho físico: nada impede a criação de um cartão microSD com capacidade maior do que um cartão SD (de fato, isso é comum).

- Cartões “padrão” (SDSC, de “Secure Digital Standard Capacity”) podem ter até 1 GB. Entretanto, existem modelos fora da especificação com capacidade de 2 ou 4 GB, que não são compatíveis com todos os dispositivos.

- Cartões de “alta capacidade” (SDHC, Secure Digital High Capacity) podem ter até 32 GB

- Cartões de “capacidade extendida” (SDXC, Secure Digital eXtended Capacity) podem ter até 2 TB. Entretanto, atualmente não é possível encontrar no mercado cartões com mais de 128 GB.

Há uma outra variante de cartões, chamada SDIO (Secure Digital Input / Output). Eles são menos comuns, funcionam apenas em aparelhos específicos e em vez de armazenamento trazem periféricos como câmeras, receptores GPS ou interfaces Wi-Fi.

Os cartões também são separados em “Classes” de acordo com a velocidade de escrita de dados. Isso é representado pela letra C com um número dentro, que indica a velocidade em megabytes por segundo (MB/s). A classe não importa muito se você só quer fazer fotos e ouvir MP3, mas é importante para quem quer gravar vídeo, já que quanto maior a resolução da imagem, mais rápido o cartão precisa ser para conseguir registrar os dados sem perda de quadros.

Os cartões Classe 2 (C2) são os mais lentos, com velocidade de 2 MB por segundo, e só podem ser usados para gravação de vídeo em definição padrão. Para gravar vídeo em HD (1280 x 720 pixels) é necessário um cartão Classe 4 (C4, 4 MB/s) ou Classe 6 (C6, 6 MB/s), e para vídeo em alta-definição recomenda-se um Classe 10 (C10, 10 MB/s).

Alguns cartões mais sofisticados tem um U em vez de um C estampado. Estes são cartões Ultra High Speed, que usam uma nova forma de comunicação (barramento) com o aparelho, portanto precisam de aparelhos compatíveis para atingir todo seu potencial. Um cartão UHS Classe 1 (UHS U1) tem velocidade de 10 MB/s e é adequado para gravação em tempo real de transmissões de TV, por exemplo, e um cartão UHS Classe 3 (UHS U3) chega a 30 MB/s e é adequado para gravação de vídeo em 4K.

Fonte: IDG Now!

0 comentários: