segunda-feira, 20 de abril de 2015

10:59



Os drones chegaram para ficar e várias empresas estão procurando novas formas de aproveitar essa tecnologia. Um exemplo é o eMotion Butterflies, criado pela alemã Festo, que reúne um conjunto de aeronaves pequenas que são capazes de navegar em ambientes fechados sem colidir umas com as outras. Além da aparência surpreendente desses mini robôs, que são muito parecidos com borboletas, a tecnologia pode ajudar no desenvolvimento de carros inteligentes que não colidam, por exemplo.

Drone multiuso promete ótimas fotos e cabe no seu bolso; entenda

Para voarem em harmonia, as “borboletas” contam com uma tecnologia chamada eMotionSphere, que usa um conjunto de dez câmeras para identificar a posição dos drones até 160 vezes por segundo. Estes dados são então transmitidos para um servidor central, que calcula as rotas de cada um deles individualmente para evitar que eles se choquem.

Cada câmera está programada para focar em pelo menos dois drones e, além delas, o servidor também pode contar com as informações de dois LEDs infravermelhos equipados em cada aeronave, que servem para identificar sua orientação.

Já os drones precisavam obedecer a alguns princípios básicos para o seu funcionamento, como não pesar muito (apenas 32 gramas) e ter uma envergadura alta (50 cm).

Assim, outra vantagem desta ideia é que o produto final é fácil e rápido de montar. Todos os componentes necessários estão contidos no torço da aeronave. As asas batem até duas vezes por segundo e a velocidade máxima é de até 2,5 metros por segundo. O tempo total de voo de cada drone é de até 4 minutos e após este período eles precisam de 15 minutos para recarregar as baterias.

O projeto é uma prova de conceito da eMotionSphere, e não há planos para que ele seja comercializado. O objetivo a longo prazo da Festo é demonstrar que seu sistema poderá ser usado para coordenar drones maiores e mais especializados, que seriam usados para tarefas logísticas em indústrias. O projeto também pode ser uma inspiração para evitar acidentes de diversos veículos, como os tão comuns acidentes de carros, por exemplo. Seria uma revolução para a tecnologia.


Fonte: Os Guelos

0 comentários: