quarta-feira, 3 de junho de 2015

12:56


1 – Suspeita

A primeira pista de um possível furto de wi-fi é simples: se a Internet ficar mais lenta em algumas horas do dia ou se ficar lenta de forma recorrente.

A segunda pista virá do roteador. É preciso apagar completamente todos os dispositivos sem fio da sua casa. Se uma das luzes do router, destinada ao wi-fi (às vezes indicada como WLAN) continuar a piscar, é possível que esteja a ocorrer o furto.


2 – Descubra o ladrão

Se a suspeita já existe, é preciso antes descartar outras possibilidades, como estar a usar uma rede sem fio com pouca velocidade, excesso de computadores ligados a ela ou até mesmo obstáculos físicos ao seu wi-fi.

Para descartar estas possibilidades, especialistas recomendam instalar no computador, smartphone ou tablet um programa ou aplicação que mostre os dispositivos ligados à sua rede.

Existem várias opções gratuitas, como o Fing, para Android e iOS; Network, Discovery ou Net Scan, apenas para Android; e IP Network Scanner ou iNet, para o iOS.

Também há opções para computadores e notebooks: Angry IP Scanner ou Wireshark para várias plataformas e Wireless Network Watcher e Microsoft Network Monitor para os dispositivos da companhia de Bill Gates.

Todos eles mostram quantos dispositivos estão conectados à rede sem fio, cada um identificado com um endereço IP.

Se a aplicação ou programa escolhido indicar que há mais dispositivos conectados à sua rede do que os que você tem, há um ladrão de wi-fi por perto.

3 – Veja se alguém se conectou enquanto você não estava

Os programas e aplicações citados acima detectam possíveis intrusos na sua rede wi-fi, mas apenas se estiverem a usar a sua rede ao mesmo tempo que você.

Mas há formas de saber se alguém se conectou ao seu wi-fi enquanto você não estava em casa.

Para isto, você precisa de uma informação do router: o endereço IP, uma série de números separados por pontos, de três em três.


É possível encontrar este número no manual do router ou então no próprio computador. Se tem um Mac, basta clicar no ícone de wi-fi e ir até o «abrir centro de redes e recursos partilhados» no menu, depois ir até «conexão de área local» ou «conexão de rede sem fio».

Vá até «detalhes», onde outra janela irá abrir-se. O endereço IP identificado como «porta de link pré-determinado IPv4» é o endereço IP do seu router.

Se o seu computador é Windows, vá até a «busca» e digite «ipconfig/all», depois «conexão LAN sem fio» e, por último, «endereço físico». Assim, poderá obter o endereço do roteador.

É necessário colocar esse número no seu navegador, desta forma poderá aceder à rede do router.

Após escrever a senha, você vai descobrir um registo das conexões feitas até este momento na sua rede wi-fi.

4 – Proteja a sua rede

Talvez tenha deixado a sua rede sem fio aberta para que todos os membros da família possam ligar-se. Ou talvez foi um descuido, ou algum vizinho usou alguma aplicação para descobrir as suas senhas de wi-fi.

Seja como for, ter um intruso no seu wi-fi pode causar mais problemas do que pensa. Eles podem ter acesso a informações armazenadas em computadores conectados à sua rede e, em casos mais extremos, podem cometer um crime em seu nome, como fazer o download de pornografia infantil, por exemplo.

Para evitar tudo isso, a primeira coisa a fazer é mudar a senha do wi-fi. Substitua sempre por alguma mais complexa.

James Lyne, da companhia especialista em segurança em Internet Sophos, recomendou à BBC evitar o uso de apenas uma palavra na senha. O melhor é combinar letras e números.


Para o especialista, outro truque para uma senha segura é pensar na letra da sua música favorita e escolher um exceto.

Uma vez que mudou a senha, também poderá configurar o router para que permita apenas a conexão de dispositivos com endereços MAC concretos.

Com isso, será mais difícil aceder à sua rede wi-fi e talvez nunca mais precise de se preocupar se vai conseguir ou não assistir à sua série favorita.

Fonte: Frango Nerd

0 comentários: