terça-feira, 3 de maio de 2011

09:29
















Todos os micros precisam de uma fonte de alimentação para funcionar. A fonte de alimentação do PC transforma a corrente elétrica alternada (fornecida pela tomada) em corrente contínua usada pelos circuitos eletro/eletrônicos do micro. As fontes podem trabalhar ligadas à 110 ou 220 volts, mas normalmente o usuário precisa mudar uma pequena chave situada na parte de trás da fonte para escolher com que tensão vai trabalhar. Aliás, um dos erros mais comuns cometidos pelos usuários iniciantes é esquecer de mudar a chave da fonte para posição adequada.

As fontes são fornecidas em várias capacidades de potência. A medida da potência elétrica da fonte é feita utilizando-se o WATT. Quanto maior for o número de Watts de uma fonte, maior será a sua potência e mais equipamentos poderão ser alimentados por esta fonte. Quase todos os micros do mercado possuem fontes de alimentação de 300 Watts ou mais. Esta potência é mais que adequada para a maioria dos equipamentos que compõe o micro. Mas, em certos casos é preciso usar uma fonte com maior potência.

Calcular a potência mínima necessária para uma fonte de alimentação não é tão simples. Mas se você possui um sistema realmente poderoso e está desconfiado que sua fonte não “agüenta o tranco”, existem calculadoras de potência em sites da Internet que podem ajudar a descobrir se a fonte atende a capacidade de seu sistema. Essas “calculadoras” mostram a potência máxima consumida pelos principais dispositivos presentes no interior do gabinete: eXtreme Power Supply Calculator Lite v2.5 e a Power Supply Calculator.

Mas não adianta proteger a rede se a fonte de alimentação do micro é de baixa qualidade. Infelizmente, as fontes de alimentação que acompanham a maioria dos micros disponíveis no mercado nacional é de baixa qualidade. Quase sempre os fabricantes dessas fontes “mentem” no que diz respeito à potência. Eles dizem que a fonte é de 400 watts, quando na verdade nem chega a 200W. E a conseqüência disso é que a fonte pode queimar, levando junto processador, memória, HD etc.

Fabricantes de renome como Dell, HP etc. sempre equipam seus micros com fontes de boa qualidade e potência adequada. Mas quem vai comprar um micro “montado” ou de um fabricante desconhecido deve exigir uma fonte com potência “real” e de boa qualidade. Essas fontes encarecem o preço do micro, mas dificilmente queimam, protegendo o investimento feito no PC.

Outra item importante relacionado à fonte de alimentação é o seu padrão. Antigamente os PCs usavam fontes num padrão chamado AT. Hoje praticamente todas as fontes seguem o padrão ATX. As fontes ATX fornecem energia para a placa mãe, mesmo quando o micro está desligado. Por isso, recomenda-se desconectar o micro da tomada quando for necessária a instalação de alguma placa de expansão em uma placa mãe no padrão ATX. Atualmente o padrão ATX, também chamado de ATX12V, está na especificação 2.2. Assim, se alguém está pensando adquirir uma fonte de alimentação nova para o micro, procure por uma que seja do padrão ATX versão 2.2.

Fonte: Guia do PC

0 comentários: