quarta-feira, 13 de julho de 2011

09:05


Muitos dos mitos sobre baterias de celulares estão ligados a um modelo antigo, compostas por níquel cádmio. Esse tipo de bateria necessitava de uma primeira carga contínua de várias horas. Com o tempo, não carregava completamente se o usuário não esperasse seu consumo total, perdendo aos poucos sua capacidade de carga (problema chamado 'efeito memória'). Mas o modelo de bateria mais utilizado nos celulares atualmente, explica o professor de engenharia elétrica da FEI, Antônio Carlos Gianoto, é o de íon lítio. 'Essa bateria, ao contrário da de níquel cádmio, carrega mais rapidamente e não sofre do efeito memória.'

MITO! A 1ª carga deve ser de 8, 12... 16 horas contínuas
De acordo com Antônio Carlos Gianoto, professor de engenharia elétrica da FEI, essa prática era necessária para as baterias de níquel cádmio, mas as baterias atuais, de íon lítio, dispensam essa ação. A maioria dos manuais atualmente indica apenas que a primeira carga deve ser completa (e isso não vai demorar tantas horas assim).

MITO! Devo esperar a descarga total da bateria para recarregá-la
Celulares com bateria de íon lítio e lítio polímero não precisam estar totalmente descarregados para serem ligados à tomada. As baterias atuais conseguem reconhecer os diferentes níveis de carga e não sofrem mais do efeito memória (quando o celular perde a capacidade de carga. Exemplo: você ainda tinha 20% de bateria quando pôs o celular ligado à tomada, então ele memorizaria 80% como uma carga completa).

VERDADE! Calor excessivo faz celular perder a bateria
'É preciso lembrar que a bateria depende de reações químicas dentro dela para funcionar', explica Antônio Carlos Gianoto, professor de engenharia elétrica da FEI. Ou seja, a temperatura externa alta pode alterar essas reações, fazendo com que o celular perca a duração da bateria e também diminua sua vida útil.


VERDADE! A bateria perde sua capacidade com o passar do tempo
Você é um usuário exemplar e cuida com muito carinho e atenção da bateria, conforme o manual do celular indicou que devia ser feito. Mas nada dura para sempre: as baterias perdem naturalmente a capacidade de reter carga com o passar do tempo. Em média, baterias de íon lítio podem durar até 5 anos (ou de 300 a 500 ciclos – carga e descarga total).

Fonte: HTE 404

0 comentários: